14 abril 2008

Insanidade?

O Presidente da República iniciou hoje uma visita oficial à Madeira e já começou com os elogios à autonomia logo à sua chegada. Depois das leviandades de Jaime Gama, que claramente “se passou” nos elogios a Alberto João Jardim, chega agora a vez de Cavaco Silva ir visitar o arquipélago e passar por cima (tudo o indica…) das afrontas que Jardim fez aos deputados regionais e à instituição parlamentar regional no seu todo.
Recorde-se que Jardim se referiu aos deputados da oposição como um “bando de loucos”, particularizando nas suas críticas "o fascista do PND”, “o padre Edgar" e “aqueles tipos do PS", eleitos pelos madeirenses e, naturalmente, detentores da mesma legitimidade democrática que reivindicam Jardim e os seus correligionários. O notável presidente do parlamento regional, Miguel Mendonça, considera por seu turno que Alberto João Jardim não quis atingir a "honorabilidade e respeito" do parlamento regional.
De insulto em insulto, de condescendência em condescendência, de desagravo em desagravo, Jardim vai dizendo o que quer e lhe apetece e os (mais altos) poderes vão-se encolhendo, envergonhados. Estaremos no limiar da inimputabilidade individual ou perto da insanidade geral?

2 comentários:

MF disse...

É mais a filha-de-putice !
Manuel ferrer

M.C.R. disse...

Não sei porquê mas quando oiço o Jardim só me lembro de uma palavra: cloaca.
Aliás já o sugeri por aqui algumas vezes.