06 agosto 2004

"instante decisivo"

Indisculpável desatenção - mesmo em férias - esta que que fez com que só agora me tenha apercebido da morte do inultrapassável Henri Cartier-Bresson.
Como fã incondicional, aqui deixo o post do Venerável Irmão Manuel (a quem aproveito para agradecer estar sempre atento).


«Henri Cartier-Bresson, um dos grandes mestres da fotografia e do fotojornalismo do século XX, morreu na última segunda-feira no Sul de França, aos 95 anos de idade, anunciou hoje um dos seus colaboradores.

Bresson, que faria 96 anos no próximo dia 22, faleceu na sua residência familiar em Isle-sur-la-Sorgue, no Sul de França, tendo o funeral privado decorrido já hoje.

Fundador, em Abril de 1947, da agência de fotografia Magnum, juntamente com Robert Capa, Bresson é o autor da tese do "instante decisivo", um dos conceitos mais marcantes da fotojornalismo moderno, segundo a qual o fotógrafo deve estar no local certo à hora certa, a fim de captar aquele momento único e irrepetível. "É como se estivéssemos a pescar num rio, a ver quando é que a truta morde o isco... depois é só puxá-la!", explicou.»

1 comentário:

Joaquim Manuel COUTINHO RIBEIRO disse...

Apesar de tudo, teve a sorte de morrer tarde e num sítio muito bonito... Deve ter merecido.