04 setembro 2004

Sonhos perdidos

Não me apetece escrever sobre o processo Casa Pia, embora haja novidades e das boas (finalmente Carlos Silvino conseguiu a apensação de processos - ler aqui); sobre o massacre dos inocentes - guerrilhas e terrorismos , temas a merecer reflexão, outros estarão mais habilitados. Não me apetece a racionalização, a análise - quero ficar ainda um pouco só com a emoção.

E já antes dela imbuída, sentindo reverberar em mim os profundos ecos do último post do Compadre Esteves, é a ele, meu mais próximo, e ao André, que deixo umas palavras (não minhas, que me falta engenho e arte) mas de Carlos Marques Queirós.

há peixes pelo ar, entre as plantas do parque,
nos domingos à tarde nas cidades vazias.
são os peixes aéreos que procuram nos dias
mais longos as vias sem saída do tédio.

eles voam baixinho, sob a sombra de acácias
que não calam jamais o insensato bulício.
mal se tocam no ar, mas parecem tão fáceis
esses beijos que trocam caladamente aflitos.

não parece que tenha o seu voo destino,
levitam vagarosos num extravio onírico.
olhando devagar os seus vultos esguios
descobre-se depressa que são sonhos perdidos.

Carlos Marques Queirós, "Os passos reencontrados" (ed. Asa)

5 comentários:

Joaquim Manuel COUTINHO RIBEIRO disse...

Abençoados aqueles que se emocionam....

Silvia Chueire disse...

Lindo, o poema. Gostei tanto de lê-lo. Obrigada.

Pinto Nogueira disse...

Penso como a KAMIKASE: este processo mete nojo. De nada serve escrever ou falar sobre ele. Só dá confusão.

Kamikaze (L.P.) disse...

Efectivamente, já aqui intitulei um post de "Náusea" (a propósito das K7 pirata). Mas se o excesso enjoa e é sempre contrapruducente, meter a cabeça na areia também não é solução, sobretudo quando se trata de esclarecer .
Por isso, meu caro Pinto Nogueira , muito embora a questão não seja especialmente relevante, tendo eu escrito o post em comentário e constando dele um link para o JN que dá uma notícia não totalmente correcta, aqui fica mais um esclarecimento:

não foi Paulo Pinto de Albuquerque o juiz que deferiu o requerimento de Carlos Silvino para a apensação de processos - PPA ainda nem esteve de turno, estará sim na próxima 2ª feira... Foi Ricardo Cardoso, o juiz do laço, que terminou assim em beleza a sua "carreira" na Boa-Hora (tal como vem noticiado no Público)

Pinto Nogueira disse...

Pronto se quer esclarecer, KAMIKASE, esclareça. Mas olhe já ninguém quer ser esclarecido sobre isto, O que se quer é a confusão, ou que se faça como se quer: "cada cabeça cada sentença". Por essas e outras sempre me baldei a tratar do assunto. Tá tudo dito.