20 dezembro 2008

Adolescência


Esta coisa de se ser mãe, ou pai, de um adolescente é uma tarefa que nunca foi fácil. Lembro-me bem que não fiz a vida mole aos meus pais. Mas actualmente parece-me que as coisas estão bem mais difíceis e os desafios são muito maiores. As saídas nocturnas, por exemplo, mais concretamente a ida às discotecas. É que não há discurso que resista quando o argumento, que sabemos verdadeiro, é que todos vão. Quem não alinha fica fora do grupo. Depois é a hora de regresso a casa. Outra difícil negociação. Há ainda a ter em conta outra vertente do problema: como se faz o regresso a casa. A nossa opção é de ir buscar. Apesar de parecer um pouco idiota esta situação de ficar a fazer horas e depois ir engrossar a fila de pais nas respectivas viaturas, à espera, perto da discoteca. É duro apesar de me parecer a melhor forma de acompanhar minimamente.

A adolescência tem apenas uma fase realmente boa para os pais… é quando acaba.
Claro que se pode dizer que é um desafio, que é uma fase estimulante para todos. Até é verdade. Mas que às vezes é cansativo… é.

5 comentários:

JM Coutinho Ribeiro disse...

Esta devia ser uma das grandes preocupações dos nossos tempos. Mas não o é para muitos. Por isso, resta esperar por um pouco de sorte.

O meu olhar disse...

Concordo plenamente consigo. Estes assuntos e outros que lhe estão relacionados são muito mais importantes do que pode parecer á primeira vista. Deveriam merecer mais interesse e não só da parte dos pais. Fiquei hoje a saber que há discotecas no Porto que vendem os seus bilhetes antecipadamente, através dos vendedores que têm um nome que agora não recordo, que não exigem o BI. Depois, na entrada exigem por vezes e conseguem assim vender mais bilhetes. Além disso, em discotecas onde cabem 600 pessoas metem 800. Truques. O que deveria haver é mais fiscalização para que de facto não entrassem menores de 16 anos. Mas sabemos como é, entram de 12, 13, 14 anos e, pior ainda, é-lhes permitido o consumo de álcool apesar de ser proibido. Há pouco tempo, uma discoteca do Porto frequentada sobretudo por adolescentes, teve a visita da ASAE. E confirmou-se a enchente de miúdos abaixo dos 16 anos e o consumo de álcool por parte destes. Há países europeus que já estão a levar este assunto muito a sério. E merece, de facto, uma especial atenção.

JM Coutinho Ribeiro disse...

Já escrevi várias vezes sobre este assunto. Aqui mesmo, no Incursões. E creio, até, que, em determinado momento, contribuí para que as coisas melhorassem (recuso-me a achar que foi qualquer espécie de coincidência uma mudança que notei dias depois).
É que eu confrontei-me com o que doía ao vivo. E entrei em pânico.

O meu olhar disse...

Lembro perfeitamente de ter escrito um post sobre esse assunto. Fiquei curiosa de saber qual foi a alteração que ocorreu posteriormente

JM Coutinho Ribeiro disse...

Depois conto-lhe :-)