15 fevereiro 2009

Agora que o MCR voltou...

--- das Correntes d' Escritas, onde já sabemos que reencontrou dezenas (quiçá mesmo centenas) de amigos e que acabo de ler este escrito num blog aqui do SUL, não resisto a deixar-vos o copy-paste. Quem queira aceder ao blog onde foi escrito pode fazê-lo clicando clicando no título abaixo.

Ondjaki, Correntes d'Escritas, Pátio de Letras, Os Dias do Amor, ontem, eu

Ontem: ontem comecei por ter a certeza que nunca seria convidado para as Correntes d'Escritas, pois segundo o Ondjaki esse é um espaço "de reencontro de amigos". Ora, eu, sem amigos na literatura (e ainda com uma pessoa que se arroga de ter uma inimizade comigo, apesar de não me conhecer) como posso esperar ser convidado?

Quando cheguei ao Pátio de Letras esqueci-me do choque da definição de Correntes d'Escritas do Ondjaki e desfrutei de boas leituras de poemas na apresentação da antologia de poesia Os Dias do Amor. Fiquei um pouco vaidoso por terem lido o meu poema "antologia", é verdade, mas também envergonhado quando os muitos presentes olharam para mim. No final, alguém que não conhecia, depois de me ter felicitado pelo poema, pediu-me para escrever algo na página onde ele se encontra. Então escrevi assim "para a Filipa, que a sua vida também seja uma antologia e, de preferência, com muitos poemas".

Fui para Tavira, logo de seguida para uma festa de família, e a declaração do Ondjaki reapareceu na minha cabeça: "As Correntes d'Escritas são um espaço para o reencontro de amigos". Como diria alguém: e esta, hein?

[tn]

3 comentários:

M.C.R. disse...

Ó querida almirante diga lá a esse gajo que as correntes (como Matosinhos) são de facto encontrtos de amigos. novos e velhos. quem aparece é sempre bem vindo e depressa percebe que aquilo é uma festa. e fica fregu~es. E volta. E voltando, encontra amigos. Ou reencontra. O resto é treta...

Eu reencontrei uma dúzia, de amigos e outra duzia de conhecidos. E fiz um novo conhecido um tal Luis serpa que é um tipo cheio de graça. E doido. quer fazer uma antologia de escritos sobre o mar! E gosta de Conrad, London e Verne. Espero que apareça em Matosinhos e aí talvez já se possa falar de reencontro de amigos.

Fazelo deve querer dizer farelo. Ou V Exa pretendia escrever fazê-lo? ah, ah, ah... (riso escarninho...)

Texto-Al disse...

obrigado pelos parabéns, Liliana.

Quem está de parabéns é o Pátio de Letras, que tem funcionado como factor de agregação de quem faz, individualmente, algo pela cultura na região.

beijo

Tiago Nené

Luis Serpa disse...

Caro Marcelo,

Com uma apresentação dessas é impossível não aparecer em Matosinhos.

E confirmo: fiquei freguês das Correntes. Parece-me que se vão criar aqui umas correntes terrestres no sentido Sul - Norte...

Abraço cordial do

Luis Serpa