03 novembro 2008

Missanga a Pataco 62

Com os cumprimentos de mcr ( e muito provavelmente de d'Oliveira) aqui se oferece aos camaradas de blog JCP & filho, Carteiro, Mocho Atento e O meu Olhar um galhardete da imortal e galharda Associação Naval 1º de Maio, agremiação mais que centenária e anterior (desculpem lá mais esta) ao "glorioso" derrotado de ontem...

O Carteiro, que passou por Coimbra, recordará sem dúvida a velha citação do Palito Métrico: nos quoque gens sumus et bene cavalgare sabemus...

ficam de fora os camaradas Simas Santos, Kamikaze e JSC por óbvias razões. Mas basta-lhes esperar que a Naval está aí fresquinha para os receber. 
E se a "loucura da sorte" nos for adversa (e é-o tantas vezes...) não há crise. Em Buarcos e seus arredores estamos habituados a tudo, mormente naufrágios, maremotos e terramotos e isso tornou-nos pacientes: alguma vez será...  


8 comentários:

JM Coutinho Ribeiro disse...

Claro que eu preferia que o FCP tivesse vencido. Mas que se há-de fazer? O FCP anda pelas ruas da amargura. Fico contente por si :-)

Esquece-se, Marcelo, que eu já não sou do tempo do latim, além de uns rudimentos no 4º e 5º anos antigos. E tenho pena de não saber, acredite. Nem que fosse para perceber o sentido da sua latinada :-)
abraço

Mocho Atento disse...

Nós também somos gente e sabemos bem cavalgar!

Será?

Viva a Naval! Que o FCP aprenda! Que o Presidente volte a tomar as rédeas do Club (está a acbar o morgadio!)!

M.C.R. disse...

Caro Carteiro: o mocho dá a tradução correcta. a historia é simples: trata-se da expressão que o arrieiro usa quando depois de conduzir o "novato" (caloiro) até Coimbra, o obriga a descer do cavalo no "ó da ponte" (ponte velha e já não existente) e monta ele. Isto é o texto do Palito Métrico. Depois na praxe coimbrã era usado quando alguém alheio à academia se passeava no pátio da Universidade. Nessa altura qualquer "puto" poderia saltar-lhe para cima das costas dizendo exactamente as mesmas palavras. com o tempo tornou-se uma prerrogativa doa putos em relação aos caloiros.
em termos gerais apenas é uma citação que significa que também os pequenos tem direito ao seu momento de glória...

JM Coutinho Ribeiro disse...

Sabe, meu caro, para além de não ter apanhado o latim, em Coimbvra também não apanhei a praxe. Quando cheguei estavam a tentar ressuscitá-la. Não com muito êxito, aliás.

O Mocho sabe latim porque sempre foi muito chegado aos padres :-)

Mocho Atento disse...

Para que conste, estudei Latim nos Liceus de Rodrigues de Freitas e Alexandre Herculano, nos anos de 1975 a 1977, com excelentes professores.

JVC disse...

Do "Palito Métrico e correlativa macarrónea latino-portuguesa" tenho a edição de 1942 da Coimbra Editora.

"Forte ad Coimbram venit de monte Novatus / Ut matriculetur. Nomen, si rite recordor / Jan-Fernandes erat. Patres misere, suorum / Ut post formatus Doctor forat honra parentum." Etc.

O meu olhar disse...

mcr, não respondo a provocações... :)

Melhores dias virão.

jcp (José Carlos Pereira) disse...

Foi mauzinho, mas parabéns aos navalistas! Vá lá que na quarta ganhámos. Já eram jogos a mais a perder.